Preso acusado de matar professor de Jiu Jitsu em JP

08-09-2010 02:12

Polícia prende menor acusado de assassinar a tiros professor de Jiu Jitsu em João Pessoa

Preso acusado de matar professor de Jiu Jitsu em JP
A Polícia apreendeu na noite desta segunda-feira (6), um menor de idade suspeito de assassinar a tiros o lutador de jiu-jitsu Eduardo Sá Barreto Queiroga, em João Pessoa.

De acordo com as informações oficiais, G. N, de 17 anos, foi apreendido nas proximidades da casa onde mora em uma comunidade localizada nos arredores do bairro Miramar.

Ainda segundo as informações, a mãe e um tio do adolescente foram detidos e encaminhados para a Central de Polícia, localizada no bairro Varadouro, na Capital, para prestação esclarecimentos uma vez que a mulher, que assim como o homem não teve o nome divulgado, tentou esconder a arma do crime, uma garrucha, durante a abordagem realizada pela Polícia na casa do suspeito, na noite desta segunda.

O adolescente confessou aos policiais que outras duas pessoas, maiores de idade, também estão envolvidas no episódio que resultou na morte de Eduardo Sá, na noite do sábado (6).

A operação foi comandada pelo Sargento Lima do P2 do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM).

O caso

O assassinato do lutador de jiu-jitsu foi registrado na noite do sábado (4), no bairro Miramar, em João Pessoa.

De acordo com informações oficiais, o fato aconteceu por volta das 19h30 quando Eduardo Sá, de 30 anos, foi alvejado com três tiros ao tentar capturar um ladrão que havia desistido de assaltar uma residência na rua José Liberato, nas proximidades da Praça das Muriçocas.

Ainda segundo as informações, o ladrão havia sido flagrado pela dona da casa que seria assaltada, assustado com o grito da mulher, o bandido correu em direção a rua e foi avistado pelo lutador que estava sentado numa calçada próxima a residência. O rapaz, decidido a parar o bandido por conta própria, entrou em luta corporal e no meio da briga foi atingido por três disparos a queima roupa.

O lutador não resistiu aos ferimentos e morreu no meio da rua.

O rapaz, era lutador e professor de jiu-jitsu, tinha 30 anos, era vocalista de um grupo musical chamado 'Dudu Queiroga e Banda', universitário do curso de Publicidade e Propaganda do Instituto de Educação Superior da Paraíba (Iesp) e possuía um histórico de engajamento em diversos projetos sociais.

Fonte:PB agora 

 

Voltar